Cincinato | Brasil

Início » 2015 » dezembro

Arquivo mensal: dezembro 2015

2016

 

 

João Carlos Berka

 

 

Desapega,Dilma !

 

A Presidente Dilma, em mais de uma oportunidade, definiu-se como “ uma mulher dura rodeada de homens meigos” .

Lamento, Presidente, seu equívoco, o que compromete sua atuação e desempenho de seu governo.

A senhora não é dura, somente mal-educada e fora da casinha. Desde novinha.

Vejamos algo a respeito no vídeo que segue:


 

Quanto aos homens que a rodeiam, de meigos não têm nada, somente oportunistas, maus-caracteres, manipuladores daquela que fizeram acreditar ser a “gestora por excelência”.

Bajuladores que advogam em causa própria. Gente que se locupleta à sombra do Poder.

A começarpor  seus dois ex-maridos, CLÁUDIO GALENO LINHARES  e  CARLOS FRANKMLIN PAIXÃO DE ARAÚJO, que mesmo sabedores de suas mazelas d”alma, não hesitaram em conduzi-la pelos caminhos da luta armada e do crime.

Recentemente, foi usada com maestria pelo safardana LUIS INÁCIO LULA DA SILVA.

O pilantra necessitava de um pau mandado, que seguisse suas ordens, que ocupasse o cargo, para repassá-lo depois para ele. Não deu certo: Dilma apesar de deficiente intelectual e emocionalmente, é turrona e logo conseguiu formar uma pequena quadrilha, que substituiu os elementos de confiança do ex-presidente. Então ao descalabro dos dois mandatos petistas, seguiu-se o caos da administração DILMA, a Búlgara.

Pelo exposto, poderíamos deduzir que temos diante de nós alguém inimputável, uma Dona Maria I, de Portugal, a Rainha Louca. Não é bem, assim. Dilma tem distúrbios severos e visíveis, os quais, aspones e áulicos, sussurram matreiramente e  opositores preferem reputar como excentricidades. É mais confortável do que pedir uma junta psiquiátrica, ou correr o risco de sofrer retaliações, já que quase todos têm telhado de vidro.

Quando hoje o grande debate político nacional fica quase que restrito à saída de Dilma, via impeachment, ou julgamento de sua chapa no TSE, me questiono se não necessitamos do menino do conto de HANS CHRISTIAN ANDERSEN, para dizer em alto e bom som que a presidente está nua!

Por mais aloprada que seja, tem noção do que faz e teve engenho e arte para chegar à presidência.

Assim, somente podemos deduzir de seus opositores e detratores, que lhes falta inteireza moral para acusar e responsabilizar DILMA e sua corja pelo descalabro nacional.

Vejamos:

Ministra de Minas e Energia, Ministra da Casa Civil, Presidente do Conselho de Administração da PETROBRÁS, Presidente da República, DILMA nunca soube ou participou do assalto à petrolífera?

 

Apregou aos quatro cantos do país, que o Programa MAIS MÉDICOS, seria a salvação da Saúde; infiltrou milhares de paramédicos e agentes de inteligência cubanos, e hoje constata-se a falência total dos hospitais, e do SUS.

Com todos os serviços públicos deficientes, deu-se ao luxo, de gastar com estádios, os quais , muitos deles, como o de Brasília, são verdadeiros elefantes brancos, somente servindo para uma política de compadrio e para cevar os cofres partidários.

Teve como assessores de confiança, gente como ERENICE GUERRA E FERNANDO PIMENTEL, CARLOS EDUARDO GABAS, RICARDO BERZOINI, JUCA FERREIRA, ARMANDO MONTEIRO, ARTHUR CHIORO, MANOEL DIAS, ANTONIO CARLOS RODRIGUES, IDELI SALVATTI, MIGUEL ROSSETTO, PEPE VARGAS, ALOISIO MERCADANTE, ETC.

Todos envolvidos em ilicitudes comprovadas.

Apregoa que não tolera maus-feitos e que nenhum governo apurou tanta corrupção como o seu. Aí a destrambelhada cede lugar à mentirosa e desonesta. A LAVA JATO, não transcorre por conta de iniciativa do Planalto. Pelo contrário, este tem buscado procrastinar, obstaculizar e invalidar o processo de moralização do país. Usando seus mequetrefes no Congresso ou nos Tribunais Superiores.

Em busca de uma pretensa governabilidade, DILMA, tem se rodeado do que há de pior na Política nacional. Gente sem currículo ou biografia, mas com extensa folha corrida.

Volta e meia busca o reforço de vetustas lideranças de movimentos sociais, gente que há muito, trocou a interlocução entre seus representados e o Poder por sinecuras no serviço público.

Enfim, DILMA se equipara às Sete Pragas do Egito.

DILMA tem que ser apeada do Poder. Ou derrubada. E isto não é golpismo. Trata-se, sim de um verdadeiro  Estado de Legítima Defesa coletivo.

O PT e associados no crime, inauguraram uma nova fase de enfrentamento político-partidário: deixamos de ter adversários políticos para termos INIMIGOS.

Inimigos, porque atentam contra às liberdades individuais, os valores pátrios, a liberdade de credo; praticando o divisionismo, o ódio entre classes, o preconceito racial; apregoando a doutrina do movimento gay, a descriminalização das drogas, a legalização do aborto, a censura da mídia, e amancebando-se com o crime organizado e o terrorismo internacional.

Inimigos, porque, aprendizes de feiticeiros, se colocam como instrumentos dos Artífices do Armagedon, que, sem limites, preparam a América Latina para cenário localizado daquilo que se configura como a Terceira Guerra Mundial

Ensaios tipo FORO DE SÃO PAULO, consubstanciado em aliança estratégica com o crime organizado, já se fazem sentir  na indústria do petróleo no Brasil, Argentina, Bolívia, Venezuela.

Por tudo isto, e mais o agravamento das condições da Economia e das mazelas sociais, digo:

Desapega, Dilma!

Renuncia e vá cuidar dos netos.

 Afinal, nunca é tarde para mudarmos, para escrevermos com dignidade as derradeiras páginas do livro de nossa existência.

Isso,  ou fazer tricô com uma tornozeleira a monitorar e restringir seus movimentos.

Aos 69 anos de idade.

PIORES FRASES DA DILMA 2015!

Cristóbal Lopez: O novo dono da Argentina

FORO DE SÃO PAULO : Gramsci ou tutti buona gente, tutti mafiosi.

João Carlos Berka
Consultor em Segurança

Há dias atrás, o intelectual OLAVO DE CARVALHO, brasileiro radicado nos Estados Unidos, terçou armas, pela Internet, com WESLEY MARETTI, coronel do Exército RR, sociólogo e cientista político, com passagens pela área de Segurança e Inteligência.
Motivo da celeuma : OLAVO DE CARVALHO apregoa sem descanso, sobre o perigo do FORO DE SÃO PAULO, dando-lhe conotações ideológicas, sob a influência e inspiração de ANTONIO GRAMSCI.
MARETTI, advoga a tese de que os signatários e integrantes do FORO, reduzem-se a um bando de oportunistas e vagabundos, mais interessados em locupletarem-se às custas dos erários de seus países.
Particularmente, acredito que ambos tem razão. Se avaliarmos, criteriosamente, nos damos conta que seus argumentos se completam.
Teoria Gramscista e prática quadrilheira, mafiosa e terrorista.
Vejamos:
Serviços de Inteligência dos Estados Unidos e da Colômbia, revelam que a Refinaria Abreu e Lima, que seria construída em parceria entre Petrobrás e PDVSA, teria uma componente secreta, a lavagem de dinheiro do narcotráfico por parte das FARCs.
A captura dos computadores do comandante das Farcs, MONO JOJOY, por ocasião de sua morte, possibilitou acesso a muitos segredos da guerrilha, inclusive este.
Após a morte de MONO JOJOY, HUGO CHAVES desistiu de investir na ABREU E LIMA.
Mas as FARCs continuaram com a necessidade de lavar o dinheiro do narcotráfico, dos sequestros e das taxas de proteção pagas pela população em áreas sob seu domínio territorial.
Ao ter como seu principal cliente da coca produzida no Perú, Colômbia e Bolívia, o Cartel de Sinaloa, no Mexico, as Farcs passaram a usar a lavanderia de Sinaloa : o jogo de azar na Argentina.

Informações sigilosas nos dão conta de que inúmeros grupos nacionais consorciados com grupos estrangeiros, estão há muito fazendo lobby para explorarem os distintos ramos dos jogos de azar no Brasil.
Espanhóis, italianos, americanos, argentinos, russos e outros tantos, possuem representantes e testas de ferro operando neste mister.
Tendo em vista a pauta do novo governo argentino, de combate ao crime organizado, iniciaremos nossa abordagem pelo cenário do nosso vizinho.
O grupo argentino em pauta está ligado à espanhola CIRSA, e ao russos.
O capo, CRISTÓBAL LOPEZ, apelidado de Czar dos Jogos, também é conhecido pela alcunha de “ empresário K”, alusão ao sobrenome de Nestor e Cristina Kirchner, de quem seria apadrinhado e testa de ferro.
O interesse manifestado por este grupo em operar no Brasil, deve merecer atenção especial das autoridades brasileiras. A imprensa argentina, tem noticiado com frequência e amplas reportagens que LOPEZ, é monitorado pela CIA, FBI e DEA, por suspeição de associação ao narcotráfico internacional para lavagem de dinheiro. O negócio do jogo na Argentina, tem sido sistematicamente acusado pelos Serviços de Inteligência americanos e europeus de vinculação com as máfias russas e os cartéis de tráfico mexicanos e colombianos, com destaque para o Cartel de Sinaloa, comandado por JOAQUIN GUZMÁN LOREA, mais conhecido como EL CHAPO GUZMÁN, hoje com forte atuação no país.


lopez
CRISTÓBAL LOPEZ (GRUPO INDALO E CASINO CLUB)

Cristóbal Manuel Lopez, 59 anos, é um megaempresário argentino, filho de imigrantes espanhóis radicados na Argentina, nasceu em Buenos Aires, e foi criado no sul do país em Comodoro Rivadavia, na região da Patagônia, para onde sua família se mudou nos anos 50 e enriqueceu na criação de frango de granja, logo tornando-se uma das famílias mais ricas da cidade, onde até hoje mantém grande popularidade. Assumiu os negócios da família com a morte dos pais em um acidente de carro em 1976 e não parou mais de expandir os negócios. Nos anos 80 deu um grande passo nos negócios, quando passou a prestar serviços de transporte de cargas líquidas para a petrolífera YPF, então estatal. No início dos anos 90 entrou para o ramo de casinos, ainda na cidade de Comodoro Rivadavia e em 2002 o Casino Club Rio Gallegos, na terra natal de Néstor Kirchner, então governador da Província de Santa Cruz, onde estreitou os laços com este já em franca ascensão política, onde assumiria a presidência da Argentina em 2003. Lopez assume conhecer Néstor Kirchner desde 1988, quando por intermédio de um cliente, pediu que Kirchner intercedesse junto a petrolífera privada Perez Companc, para que sua empresa de serviços de petróleo fosse contratada para uma obra. Também nos anos 90 passa atuar nos ramos de coleta de lixo e indústria alimentícia, especificamente, óleos de oliva e girassol, lácteos e carne de ovino. É certo que Cristóbal Lopez já era um empresário bem-sucedido antes da ascensão dos Kirchner ao poder na Argentina, mas é a partir daí e nos anos que se seguem que sua fortuna passa a crescer de forma vertiginosa, tornando-se um conglomerado empresarial com ramificações de expressiva monta nos ramos de:

indalo

Grupo Indalo

  • comunicação (rádio,  televisão, jornal e internet)
  • construção-civil (engenharia, construção, ambiental, concessão de rodovias)
  • transportes (concessionária de automóveis, transporte público, coleta de lixo,
  • petróleo e gás (serviços, exploração e refinaria)
  • siderurgia
  • serviços financeiros
  • banco
  • indústria química
  • indústria alimentícia

Faturamento anual: 11 bilhões de dólares

cassino

  • Casino Club SA
  • bingos e casinos (14 bingos e 11 Casinos)

Faturamento anual: 2,5 bilhões de dólares.

orga

No próximo texto abordarei a desenvoltura empresarial de CRISTÓBAL LOPEZ, seu império no mundo de jogos de azar na Argentina e exterior, e seus negócios na área de petróleo.
Seus parceiros e negociatas nebulosas.
Veremos então, o link entre o abordado até aqui e o investigado pela LAVA JATO, no Brasil.
Desde a troca de ativos entre a REPSOL e a PETROBRÁS, até a venda da Refinaria de SAN LORENZO, para CRISTOBAL LOPEZ, as ilicitudes contrárias aos interesses de nosso país, e as digitais dos quadrilheiros do FORO DE SÃO PAULO.
Veremos que OLAVO DE CARVALHO e WESLEY MARETTI, tinham razão.

TANGOS & BOMBAS

Em 1973, Carlos SaúlMenenAkil, foi eleito governador da Província de La Rioja. Nesta época, tinha um amigo que fora para Buenos Aires como motorista de caminhão. Este personagem, na capital Federal, iniciou sua carreira como motorista de transporte de valores. Depois, dono de empresa de segurança, de Transporte de valores, de correios privados, de serviços aeroportuários, de empresas terceirizadas que emitiam passaportes, carteiras de identidade, enfim, um império.

Seu nome: Alfredo Yabrán.  Tanto Menen quanto Yabrán eram descendentes de sírios da região de Yabrud, região de má fama, que gerou entre os patrícios, a expressão : “melhor fazer negócios com um judeu, do que com alguém de Yabrud” ! …

No final de 1988, Menen e seu irmão, aconselhados por Yabrán, viajaram para “visitar parentes na Síria e Líbano”. Na realidade, buscavam apoio financeiro para a campanha presidencial do próximo ano.

Em Beirute, numa reunião com membros do Hezbollah, “Partido de Deus”, uma das forças militares do Líbano e mantida com dinheiro da Síria e do Irã, estavam presentes dois representantes do serviço secreto iraniano.

Proposta iraniana aos pedidos dos irmãos Menen : bancariam a candidatura de Carlos Saul Menen em troca de que, quando presidente, repassasse para o Irã, os projetos e protótipos do foguete argentino El Cóndor. Considerado um dos mais eficientes, desenvolvido fora da área de influência das duas superpotências, era capaz de carregar 500kg até uma distância de 1000 km, sendo alvo da cobiça terceiro-mundista. Existe outra versão, de que os iranianos desejavam tecnologia nuclear. O importante é que a proposta foi aceita e o Irã bancou Menen.

Seis meses após sua posse, foi visitado, protocolarmente, pelo embaixador do Irã na Argentina : viera cobrar a fatura. El Cóndor!

Menen, teve um dissabor – os militares convidaram-no para assistir apresentações do foguete, explicações de técnicos, mas ficou somente por isso. Um presidente não tinha porque ter acesso a projetos de armamentos ou equipamentos vitais à defesa pátria. Como não podia abrir o jogo com os militares, ficou sem opção de cumprir sua parte no acordo com o Irã.

Um mês depois, seu filho, Carlos Saul Menen Facundo, é vitimado em sinistro com helicóptero. De acordo com sua mãe, obra das máfias dentro do governo. De acordo com gente que sabia das coisas, o primeiro recado para o presidente argentino. Do Irã.

A Argentina possui a maior população judaica na América do Sul, aproximadamente 280.000 habitantes. Possui mais de cinqüenta sinagogas, cemitérios judeus, escolas, hospitais e imprensa própria.

Ao findar a segunda guerra mundial, muitos nazistas homiziaram-se na Argentina, no Brasil, Paraguai e Bolívia. Dentro das Forças Armadas e dos aparelhos de Segurança e Inteligência, argentinos, havia um certo anti-semitismo. Contudo, as comunidades judias e árabes, à semelhança do Brasil, conviviam pacificamente.

Em 1992, a embaixada de Israel em Buenos Aires foi explodida, num atentado que vitimou 29 pessoas.  Em 1994, foi explodida a sede da AMIA – Associação Mutual Israelita Argentina. Morreram 89 pessoas. Ambos atentados foram perpetrados com carros-bomba.

Em julho de 1996, o presidente Duhalde, criou uma força-tarefa para investigação dos atentados da Embaixada e da AMIA.

Chefiava esta força-tarefa, o comissário da Polícia da Província de Buenos Aires, LUIZ ERNESTO VICAT, ex-chefe do Departamento de Segurança Bancária da Polícia da mesma província.

O resultado das investigações, até hoje é nebuloso. Envolvimentos coorporativos, políticos e governamentais, criaram uma série de pistas falsas. Mas é certo o envolvimento do Serviço Secreto do Irã e de policiais argentinos.

Mais tarde Yabrán, envolveu-se com a morte do jornalista CABEZAS, terminando num suposto suicídio.

O livro LA BONAERENSE, dos jornalistas Carlos Dutil e Ricardo Ragendorf, narra à saciedade o Binômio POLICIA & CRIME ORGANIZADO.

MAURÍCIO MACRI, presidente da Argentina, sabe de tudo isto e muito mais. Afinal, foi também uma vítima da “ Maldita Policia”, sequestrado aos 32anos de idade, em 1991.  Foi mantido em cativeiro por 12 dias, sob condições duríssimas, e somente foi libertado após o pagamento de 6 milhões de dólares.

MACRI foi uma vítima do crime organizado, de uma quadrilha que envolvia policiais federais corruptos e criminosos comuns.

MACRI, ao contrário de DILMA, na juventude não praticou atos terroristas, nem expropriações de bancos.

Por tudo isso, e sabedor do conluio entre a classe política, empresarial e o crime organizado, sabe que somente terá chances de governar com sucesso, se colocar como prioridade o combate ao crime organizado.

MACRI, sabe que a China somente começou a ter êxito em sua luta com o Crime Organizado, quando adotou a política operacional NPC ,  o Nexo entre a Política e o Crime.

Como aqui, a partir da LAVA JATO.

MACRI, também já possui nomes dos capos argentinos. Conhece o tema do negócio DROGAS & JOGO & PETRÓLEO.  Conhece os protagonistas argentinos e seus parceiros, colombianos, mexicanos e brasileiros.

No próximo texto, começarei a dar os nomes aos bois.

 

João Carlos Berka

Consultor em Segurança

O OVO DA SERPENTE.

 

 

“ Os filhos das Trevas são mais hábeis em conseguir seus intentos, do que os filhos da Luz”   Mc 16:8

 

 

 

09122015060716                   download                          

 

 

 

 

O que existe em comum entre o Senador BLAIRO MAGGI, rei da soja, “MOTOSSERRA DE OURO” ( condecoração dada pelo GREENPEACE)  e o dândi  CIRO BATELLI, o “ Mister Las Vegas” da elite deslumbrada do Brasil?

Ambos defendem a Legalização do Jogo no Brasil!

Ciro Batelli, justifica-se: tem toda uma vida ligada ao Jogo de Las Vegas e Atlantic City e há muito faz lobby para implantação de cassinos no país.

E Blairo Maggi, agrônomo bem-sucedido no agrobusiness e na política? Troca de favores com o Planalto?

No ano de 2015, devido ao agravamento da crise econômica, visando aumentar a arrecadação de impostos, abriu-se nos meios políticos, com apoio do governo federal brasileiro, intensa discussão sobre a legalização de jogos de azar, com ampla repercussão na imprensa e sociedade civil.

O lobby para a legalização dos jogos de azar não é novidade e atua pressionando a classe política há mais de duas décadas.  Projeto de Lei do Senado no. 186\2014,  de autoria do Sen. Ciro Nogueira PP-PI, propõe a legalização dos jogos de azar e inclui o jogo do bicho, bingos, caça-níqueis, a abertura de casinos em resorts, além dos sites de aposta na Internet.

Não vou, agora, entrar no mérito dos posicionamentos pró e contra a legalização. Posteriormente, me proponho a dissecar o assunto.

Quero abordar o tema sob a ótica da oportunidade.

Neste momento, a pauta nacional comporta a abordagem deste candente tema?

Imersos numa crise política sem precedentes, numa deterioração da Economia, num processo destrutivo dos valores pátrios, num galopante processo de amarfanhamento da Alma Nacional, a classe política, a sociedade organizada e o povo em geral terão discernimento para decidir sobre algo que hipoteca nosso futuro?

Necessário se faz algumas considerações, baseadas no momento histórico nacional e olhando para nosso vizinho, a Argentina, tecermos algumas ilações

O peronismo K, depois de anos correspondendo ao caráter passional dos hermanos, entrou em processo autofágico, dilacerado pelas diversas correntes peronistas, deixando como resíduo, a famigerada LA CAMPORA, dirigida por Máximo Kischner, filhote da presidenta CRISTINA.

Hoje assume MACRI, opositor do peronismo, com uma pauta indicativa de contrapor-se em todas as frentes e cenários ao bolivarianismo e ao kitchnerismo.

Em seu Plano de Governo, como uma das principais propostas, a criação da Agencia Nacional de Combate ao Crime Organizado.

MACRI, ganhou com pequena margem sobre seu opositor SCIOLI. Além do que ficou em minoria no Senado e nos governos provinciais.

Mas, levando seu plano de combate ao crime organizado, fere de morte seus adversários, mormente Cristina Kischner e su barra brava!

Um indicativo da seriedade de MACRI, é sua indicação para o cargo de Ministra de Seguridad, PATRICIA BULLRICH, que já participou do governo de DE LA RÚA.

MACRI, possui informações de órgãos de inteligência americanos, sobre a relação do narcotráfico com o jogo na Argentina e com a área de petróleo na Argentina e Brasil.

Logo, no país vizinho teremos a equivalente à LAVA JATO, brasileira;

aOperaciónLavadero, deverá mostrar links entre o crime organizado argentino e o brasileiro.

Surpresas, inclusive no meio empresarial brasileiro do ramo de Petróleo e Mineração.

Mais adiante abordaremos este assunto, elencando o que está sendo levantado nos dois países.

Mas vale a reflexão:

Com a criminalização de instâncias políticas partidárias, com o indiciamento criminal de agentes públicos e executivos das maiores empresas nacionais; com a corrupção aplastante; com a suspeição de parte do Judiciário; com a guerra surda entre facções das polícias, é o momento de fortalecermos o CRIME ORGANIZADO?

Não bastam 56.000 brasileiros mortos por ano?

Não basta o descalabro do sistema Penitenciário?

Não basta um índice de reincidência na ordem de 80 % dos apenados?

Não basta sermos hoje o segundo consumidor mundial de drogas?

Não bastam os 180.000 desaparecidos anualmente?

Não basta termos uma polícia que mais mata no mundo?

Não basta termos um Parlamento com mais de 170 parlamentares respondendo criminalmente?

E ainda vêm estes filhos de chocadeira, gente sem nenhum compromisso com o coletivo, com as gerações futuras, defender a oficialização do CRIME ORGANIZADO. Chocando o Ovo da Serpente!

MACRI vai dar o chute inicial, espero que o sigamos, senão, reeditaremos a RÚSSIA  de YELTSIN.  A Rússia dos Oligarcas.

Dos mafiosos.

 

João Carlos Berka

                                                                           Consultor em Segurança

Roda Viva | Jarbas Vasconcelos | 30/11/2015