Cincinato | Brasil

Início » 2016 » dezembro

Arquivo mensal: dezembro 2016

 2017      LULA PRESO

                                                                                                JC Berka

 

 

Lula tem que ser preso.

Precisamos virar esta página negra de nossa história. Se almejamos viver num país respeitado pelo concerto das nações, devemos inaugurar um novo tempo. Terminar com o “jeitinho brasileiro”, com nossa pusilanimidade, nossa omissão e covardia. Não pode continuar tudo acabando em carnaval e samba. Precisamos recuperar a vergonha na cara.

O Movimento militar de 64 foi deflagrado com a justificativa de combater duas mazelas da época: a corrupção e a subversão.

Fracassou de maneira retumbante. Vivemos a era mais corrupta de nossa história e nossos valores pátrios são vilipendiados diuturnamente, num acinte à nossa Democracia e nossa Soberania. Instalou-se um regime de compadrio, onde a lei máxima é o “salve-se quem puder!”.

O desmonte e aparelhamento da máquina pública, a corrupção generalizada da classe política e devido acumpliciamento de uma classe empresarial bucaneira, a ideologização do ensino, a castração do segmento militar assombrado pelos fantasmas do passado e de ameaças da empulhação de “Comissões da Verdade”, a Segurança Pública falida e sem rumo, o avanço do crime organizado já entranhado nas franjas do poder, uma política econômica pendular e frouxa que somente faz crescer a Economia Bandida, a ação acintosa das ONGs internacionais a serviço do Ambientalismo e Globalismo, a atividade frenética de serviços de espionagem estrangeiros em solo pátrio, um Judiciário omisso e acumpliciado, um Legislativo covil de ladrões, e um Executivo comprometido com os que foram alijados do Poder pelo impeachment de Dilma, formam o mosaico satânico destas plagas brasileiras.

É o caos!

Lula tem que ser preso!

Os diversos indiciamentos e as montanhas de provas sobre seus desmandos ainda não foram suficientes para colocá-lo atrás das grades. Este pústula beneficia-se da proverbial impunidade, da falta de vontade política, das estratégias do encaminhamento para encarceramento condicionadas às leituras do humor popular, das pressões ocultas a favor e contra tanto externas quanto internas.

Acredito firmemente, na seriedade de intenções da LAVA JATO. Na competência de seus membros. Mas discordo do encaminhamento. Não penso como operador do Direito, como membro do Judiciário ou Ministério Público. Ou mesmo como autoridade policial. Penso como brasileiro, lúcido, cansado das artimanhas de uma lei procrastinadora, ardilosa em poupar ricos e poderosos. Dura com o cidadão comum.

Estamos todos brincando com a sorte. Estamos esperando o momento propício para desencadear a finalização do processo de higienização da sociedade brasileira. O tecido social, esgarçado, já apresenta os sintomas de gangrena. Passada a deadline, a medicação utilizada terá efeito de placebo.  Então, a inevitável sangria. O acerto de contas tantas vezes protelado. O arrumar do projeto de país, adequando ideologias e interesses econômicos. Não será um parto em dor. Não se gesta a Nacionalidade com sofismas e empulhações.

Quer queiramos ou não, teremos de, com ousadia e altivez, enfrentar os desafios desta hecatombe política, social e econômica. E prisões serão o mínimo que deve acontecer.

Esta raça de calhordas que se assenhoraram do Estado Brasileiro têm sorte de que não somos italianos ou romenos.

Remember:

 MUSSOLINI & CLARA PETACCI

CEAUSESCU & ELENA

Lula tem que ser preso. E Renan, e Eunício Oliveira, e Henrique Meirelles, e Padilha, e Geddel, e Jacques Wagner, e….

Precisamos de uma faxina geral e definitiva.

Senão, “Brava Gente brasileira,…”

Anúncios

2017 O ANO DA DECISÃO

                                                                               JC Berka

 

Todos os anos, ao aproximarem-se Natal e Reveillon, pululam futurólogos de todos os naipes. Analistas financeiros, especialistas em Mercado, economistas, videntes, analistas de Inteligência, Institutos de Pesquisa, analistas políticos, e toda uma plêiade de iluminados que dizem ter comunicação com o Além, ou escutam Deus diretamente de uma “ sarça ardente”.

Embromação e picaretagem são as constantes nestes prognósticos:

“ Neste Ano morrerá alguém famoso, do futebol, da política, da cultura…”

“ Depois de uma crise o país vai entrar numa fase de grande prosperidade…”

“ Num conflito internacional, morrerá um importante militar estrangeiro…”

Para completar o quadro sui-generis de fim de ano, o frenesi consumista, embalado em acordes natalinos, quando mais que mercadorias, mercadejam-se almas.

Rituais e símbolos pagãos imperando, num desvirtuamento total da efeméride.

Ceia, peru, champanhe, troca de presentes, árvore de Natal, Papai Noel, tudo para aplacar um ano inteiro de competição desenfreada, insensibilidade social, desrespeito ao próximo, falta de compromisso com os valores da família e a sociedade.

Natal é época de “ reconciliação”, de indulto para presos, de dar esmolas substanciosas, de confraternização de gente que trabalha o ano inteiro junto, mal aturando-se, que reúnem-se fim de ano para troca de presentes de amigos-ocultos.

 Tempo de hipocrisia.

Não obstante, existem muitos que usam a época para projetos de mudança de hábitos, atitudes – de vida!

Fazer dieta, largar vícios, reconciliar-se com desafetos, mudar de emprego, de cidade, casar, divorciar-se, assumir relacionamento oculto, sair do armário, escrever um livro, ter um filho, plantar árvores, fazer uma plástica, praticar um esporte, ter um hobby, deixar de mentir, economizar para a compra da casa própria, trocar de carro, fazer a viagem dos sonhos, abrir uma empresa, ganhar muito dinheiro, gastar muito dinheiro, cuidar melhor da saúde, enfim, toda uma gama de sonhos ganham corpo e parecem mais próximos da concretização.

É a famigerada “Magia do Natal”!

Nada que ver com o Natal. Com a data comemorativa do nascimento do Salvador. Aliás, nada mais coerente com a prática humana de criar datas para homenagear ou cultuar o que é ignorado e desconsiderado o ano todo:

Dia das Mães, dos Pais, da Criança, da Mulher, dos Namorados, da Paz, etc.

Verdadeira massagem na consciência coletiva, sabedora do descaso constante com o Amor ao Próximo.

Assim também, com Jesus. É bom ter um dia para homenageá-lo, já que os restantes do ano cultua-se e genuflexa-se diante do Diabo.

Mas diante do princípio de transformar um limão numa limonada, vale buscarmos recuperar o verdadeiro sentido da data, e além da verdadeira adoração do Deus encarnado, cultivarmos, e estabelecermos metas que ultrapassem nossas idiossincrasias pessoais. Pensemos no coletivo.

Que 2017 seja o Ano da Verdadeira Mudança.

Que nosso País possa se reencontrar com seu destino. Que o ufanismo patriota converta-se em verdadeiro amor pátrio.

Que nosso compromisso com o coletivo, com nosso semelhante, supere os matizes ideológicos.

Que haja um sentimento da atual geração de responsabilidade para com as próximas.

Que não sejamos canibais de nossa espécie e predadores do ambiente que vivemos.

Que aprendamos a nos respeitar como criaturas feitas “a Imagem e Semelhança do Criador”.

Que aprendamos a amar nosso próximo como a nós mesmos.

Que possamos ver a Justiça Divina, espelhada na Justiça Humana.

Que possamos inaugurar um novo tempo.

De Justiça, Paz social, Segurança, de melhor distribuição de renda, de saúde para todos, de Educação com qualidade, de moralização de costumes, de ética pessoal e coletiva, de liberdade de Crença e Idéias, de novas prática empresariais, de higienização do estamento político.

De apreço a brasilidade e compromisso com nossa Soberania.

Que finalmente, tenhamos a satisfação de vivermos nossa fé, de termos orgulho de sermos brasileiros.

Que 2017 seja não somente o ano da Decisão, mais o Ano da Atitude e Ação.

O Ano dos Brasileiros.

Feliz e Verdadeiro Natal e um Próximo Ano de Vitória para todos.